Transtorno Borderline: o que é isso?

8 ou 80, tiro porrada e bomba, sim ou não, vou, não vou, quero, não quero, quero de novo, mentira não quero mais. Tudo isso faz parte de um dia normal para quem tem Transtorno de Personalidade Borderline (TPB). É meu caro leitor, não é fácil o conflito interno de um Border, pacientes com esse transtorno vivem numa montanha russa emocional ,tanto que muitas pessoas confundem com outro transtorno de personalidade, o bipolar, mas isso escreverei logo mais.

Não se sabe exatamente o que causa o transtorno borderline, cogita-se que fatores biológicos e experiências traumáticas contribuam para isso, mas não é uma regra. A única certeza que podemos cravar é a prevalência da patologia no sexo feminino .Por se tratar de algo relacionado à personalidade, muitas pessoas nem sabem que estão com o transtorno e quando desconfiam ainda insistem rejeitar essa situação .

As principais características do transtorno borderline são:

Bom vamos lá, citarei alguns exemplos para tentar clarear suas ideias.

Instabilidade emocional

Todos nós já passamos por alguma dor de amor né? O que para uns é uma situação difícil e dolorida de enfrentar, para a pessoa que sofre com TPB chega a ser a Terceira Guerra Mundial. Os sentimentos de rejeição e o medo do abandono tomam conta da pessoa , a sensação  é que o mundo vai acabar , perde-se a linha dos pensamentos lógicos, coerentes, a pessoa parece deixar de lado a razão e ser movida por um mar de emoções.

Impulsividade

Putz…o que falar dessa tal impulsividade? O indivíduo não leva muito a sério a história de contar até 10,antes de chegar no 3 ele já xingou, chorou, ameaçou e fez tudo que dá na telha, os surtos de raiva são muito presentes no neste perfil psicológico. É muito comum ter sentimentos de vazio e tédio.

As ações impulsivas quando aliadas ao comportamento compulsivo geram muita culpa e sensação de descontrole total. Já escutei relatos de meninas que colocam-se em situações de risco com sua sexualidade e depois sentem-se sujas, marginalizadas  diante das amigas. Comportamentos de impulsividade diante da comida, jogos, gastos e substâncias psicoativas também são comuns no Transtorno Borderline.

bitch
cotidi

Baixa autoestima

O paciente Border necessita frequentemente validação (elogios ,demonstrações de carinho,cuidado) e tudo que possa fazer sentir-se especial, caso contrário será o suficiente para o start da auto depreciação, desvalorização de suas atitudes e muuuuuuito sofrimento.

Comportamentos suicida e automutilação

É muito comum a pessoa que sofre com esse transtorno corta-se ,geralmente nos braços,mas não é regra. Segundo relatos a automutilação surge como uma “estranha forma de alívio” da dor  emocional, porém depois a paciente precisar lidar com os cortes, culpa e vergonha das marcas.  As tentativas ou ameaças de suicídio são extremamente frequentes, pois o sofrimento  e turbilhão de emoções parece não ter fim.

– Sentimento de perseguição

– Perturbação da Identidade

– Ideação paranoide

Uma vida baseada em extremos

Todo mundo, em algum momento da vida, vai passar por situações de impulsividade, insegurança, crise existencial, uma paranoia aqui e outra ali. Afinal, somos seres humanos. O problema está quando tais comportamentos começam a se tornar um padrão e afetando o convívio social e a vida  pessoal.

Quem sofre do Transtorno Borderline normalmente tem dificuldades em manter relacionamentos, justamente pela instabilidade. Tô feliz, tô triste, te amo, te odeio, te quero, sai para lá, fica comigo para sempre, não aguento mais você…essa  eterna insatisfação pessoal remete o indivíduo a penar com suas escolhas.

Empecilhos no cotidiano

E não é apenas no relacionamento que os problemas se manifestam. Com dificuldade de concentração há perca de produtividade. A baixa autoestima atrapalha no convívio social. As paranoias constantes motivam episódios de automutilação e hipótese de suicídio como citei anteriormente. Enfim, se um elefante incomoda muita gente, um Transtorno  Borderline incomoda muito mais.

Borderline x Bipolar

É comum que o Transtorno Borderline seja confundido com a Bipolaridade. Os sintomas até são semelhantes, mas, como dizem, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. A diferença está na duração. O Transtorno Borderline acontece dentro de um curto espaço de tempo.

A pessoa está feliz e sorridente, dai, quando escuta algo pouco agradável, fecha a cara e quer mandar todo mundo para aquele lugar…

Basicamente, enquanto a bipolaridade é relacionada como um Transtorno Mental o Transtorno  Borderline está ligado à personalidade. Apesar de ainda não haver um consenso entre os especialistas, alguns estudiosos defendem que o Transtorno Borderline é uma variação da Bipolaridade.

sick man

Vamos tratar disso?

consulta
mothefucker

A boa notícia é que há tratamento para o transtorno borderline. Volto a salientar que essas características, instabilidade, impulsividade, paranoia, fazem parte da personalidade do indivíduo. Não é algo certo e nem errado, mas que deve ser cadenciado para que a pessoa consiga viver de uma forma mais estável.

Primeiramente, se você se identifica com os sintomas deve procurar um médico que fará o diagnóstico e prescrever o tratamento, que compreende a psicoterapia e, dependendo do caso, medicamentos.

Por meio do acompanhamento psicológico, é trabalhado uma forma da pessoa controlar as ações e viver com menos intensidade. Desta forma, aprende-se que não há uma conspiração secreta querendo derrubá-la, e que é perfeitamente possível se relacionar com outros seres humanos!

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *