Os problemas da compulsão alimentar

Você já comeu até sentir que iria explodir? Foi naquele rodízio de pizza e comeu o bastante que foi necessário abrir o botão da calça para pode se sentir bem? Come demasiadamente por necessidade, mesmo sem sentir nem um pouco de fome? Pois bem, isso é um problema grave que afeta nossa sociedade atualmente: a COMPULSÃO ALIMENTAR.

Vamos conversar um pouquinho sobre isso, afinal de contas todo mundo uma vez na vida já comeu até não aguentar mais, às vezes é sem querer que isso acontece, pois queremos experimentar um pouco de cada coisa. Tipo ceia de natal, quem nunca passou mal no jantar de final de ano da família que atire a primeira pedra. Mesmo por que tudo que queremos é experimentar aquela carne que a tia fez, um pouco da torta de frango que a outra tia fez, aquele tender que você ama e só come no natal e depois vem as diversas sobremesas.

Comer compulsivamente como acontece nas festas de final de ano é algo normal, eu faço e você também. Mas quando isso começa a extrapolar datas festivas ou até mesmo o inverno que é a época que a gente mais acaba comendo compulsivamente, nós vemos envolto a um problema grave. A compulsão alimentar passa a ser considerado uma doença grave quando a pessoa passa a ser dependente da comida. Alguns sinais podem ser identificados se a pessoa é ou não uma compulsiva alimentar, como: comer rápido demais; passar a comer quando não está com fome; comer sozinha ou escondida das pessoas; sentir-se triste ou culpada por comer; ficar mais introvertida.

Pessoas com compulsão alimentar estão mais propensas à se tornar obesas e o tratamento frente a vontade de comer a todo custo deve ser feito assim como outras doenças com acompanhamento médico e psicológico. É importante que o paciente trabalhe sua mente, buscando ampliar a consciência que tem sobre si. Psicólogo e paciente devem trabalhar para compreender os gatilhos da ansiedade e estabelecer estratégias de controle.

A compulsão alimentar não tem uma causa específica, mas sabe-se que é regulado pelo hipotálamo. Na maioria dos casos a compulsão alimentar está associada a sentimentos de ansiedade e depressão, mas pode ocorrer em indivíduos bipolares e em pessoas com transtornos de personalidade.

Você conhece alguém que tem esses sintomas ou que está passando por isso ultimamente? Será um prazer conversar e ajudar a tratar esse problema.

Abraço

Bueno Jr.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *