“APRISIONADO EM UMA CADEIA COM AS CELAS ABERTAS”

É exatamente essa a sensação que a DEPRESSÃO traz ao mundo do paciente. Ao ouvir essa frase em uma consulta, me deparei com a melhor e mais objetiva definição do que é a depressão, a vontade de sair existe, a possibilidade também, mas muitas vezes a pessoa olha pro caminho e trava, não consegue andar, tem algo que a segura, uma falta de energia, desânimo, medo, insegurança, tristeza e tantos outros sentimentos ruins que invadem sua mente, e passaríamos horas debatendo aqui, no entanto a grande verdade é que são sensações que se apoderam do indivíduo. Muitas vezes quem olha de fora acha que é frescura, coisa simples de lidar, basta querer reagir e sair dessa.É meus amigos, mas infelizmente NÃO é beeeem assim, essa maldita doença consome a pessoa, tira suas forças por inteiro. Quando NÃO tratada, OOOUUUU mal tratada ela pode ser mortal, pois a dor emocional que traz consigo é muuuito forte.

A força de vontade em fazer as coisas começa a sumir, quando falo em ter força de vontade não pense que estou abordando atividades como trabalho, estudo ou responsabilidades mais chatas. O desânimo chega em TODAS as áreas da sua vida, receber ligações dos seus amigos e familiares começa ser uma tortura, pois você não sabe mais o que inventar pra recusar convites, os mesmos que antes eram prazerosos na sua vida…um barzinho, viagens, churrasco em família, aquele futebol que te deixava leve, entre outros, MAS tornaram-se motivo de desespero e fuga.

Aí você me pergunta: Tá ,mas se é tão desesperador assim, por que a pessoa não busca ajuda, não vai atrás do tratamento?

Bom, posso lhe dizer que são várias as causas, mas sem sombra de dúvidas a que mais afasta o indivíduo do consultório é o PRECONCEITO e o olhar JULGADOR dos outros, opa

deixe-me corrigir…não é só o olhar alheio, mas o da própria aceitação da pessoa que está sofrendo com a doença é muito complicada.

O olhar JULGADOR, apontar o dedo faz parte da natureza humana, “é normal” (não deveria ser, mas É), porém quando se está com depressão tudo torna-se MAIOR. Os amigos que deveriam ser seu porto seguro, muitas vezes estão mais preocupados em questionar seu sumiço, falar que a pessoa está estranha, arrumar milhões de culpados para sua mudança de comportamento, no entanto são pouco que realmente tem a sensibilidade de perceber a importância do ombro amigo. SEI que é muito difícil estar na posição do amigo também, pois o paciente com depressão se esquiva de tudo e todos, é complicado ter a medida certa de quando o amigo sofredor irá querer falar. O contato social é raro, já que geralmente ele sente vergonha de se expor, de ter que dar explicações sobre seu afastamento, justificar seus furos e tudo mais. Sendo assim minha dica é deixar claro ao amigo que você está ali, SEMPRE que ele PRECISAR e QUISER contar contigo.

É muito importante incentivar a pessoa que está passando pela depressão procurar tratamento, mas se houver resistência de início algumas ações podem ser bem proveitosas para esse indivíduo. Procure praticar algum esporte, sempre sugiro esportes aeróbicos e coletivos, pois vai matar dois coelhos com uma cajadada só. Pelo menos uma atividade de lazer durante a semana ( seg à sex ) e separe um dia na semana para praticar o seu hobby durante pelo menos uma hora. Peço aos meus pacientes que façam uma agenda igual a que tínhamos na época de colégio, com horários para serem seguidos. É importantíssimo colocar disciplina e regras na vida da pessoa que está com depressão. Encarar a doença é o primeiro passo, buscar ajuda e ACEITÁ-LA são os próximos.

Espero que o texto tenha sido útil, caso esteja sofrendo ou conhece alguém com depressão e estiver procurando psicólogo em Curitiba será um prazer lhe receber em meu consultório, assim podemos esclarecer algumas dúvidas e exorcizar alguns fantasmas que existem acerca

do tema. Tem muita vida lá fora pra ser vivida, não se acostume com a escuridão dessa doença.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *